Espírito Santo

Desarme prende casal suspeito de aplicar golpes em todo o Brasil, em fraude de venda de armas

Publicado

em


Uma investigação da Delegacia Especializada de Armas e Munições (Desarme) levou à prisão um casal suspeito de aplicar golpes em um esquema fraudulento de vendas de armas pela internet. O homem de 26 anos e a mulher de 24 anos foram presos no dia 10 de dezembro, a bordo de um veículo de luxo, no pedágio da Terceira Ponte, em Vitória.  As prisões foram divulgadas na última quarta-feira (23), em entrevista coletiva. 

O titular da Desarme e responsável pelas investigações, delegado Christian Waichert, explicou que o detido é dono de uma empresa que vendia armas de fogo e munições de diversas marcas e calibres, utilizando-se de um perfil em uma rede social, que já estava ativo há dois anos. O perfil usava fotos e vídeos reais, extraídos de outras páginas da internet. O suspeito ainda mantinha mais cinco perfis falsos, que comentavam as vendas, se passando por clientes. No entanto, a maioria das armas negociadas pelo referido site não eram entregues.

“Era uma compra, aparentemente, legal, a pessoa fazia a reserva da arma, ele pedia toda a documentação e, enquanto a pessoa encaminhava a papelada ele pedia uma entrada. A partir do momento em que a pessoa pagava essa entrada, de mais ou menos 50%, ele parava de atender e sumia”, relatou o delegado. 

A investigação apontou que a empresa era legalizada, porém, aberta com o uso de documentos de terceiros, sem autorização. Além disso, toda empresa que comercializada armas deve ter um registro junto ao Exército Brasileiro e, para enganar as vítimas, o suspeito classificou o registro da própria empresa. 

As investigações tiveram início a partir da comunicação da empresa Glock do Brasil S/A, que informou que desde 2018 vinha recebendo reclamações de clientes que tentaram comprar seus produtos por meio da página investigada. Apesar das inúmeras reclamações, as vítimas tinham medo de registrar Boletim de Ocorrência, por temerem represálias. 

READ  DP de Jaguaré prende empresário que furtava e revendia combustível da prefeitura no município

“As pessoas têm medo por achar que se trata de um grupo criminoso, mas não é, trata-se de um simples golpista, que utilizou-se de uma plataforma muito boa pra fundamentar e causar realidade. Quem olha, não acredita que foi apenas uma pessoa que fez tudo isso”, afirmou Waichert. 

No dia da prisão, o casal estava sendo monitorado pela equipe da Desarme, com o apoio da Delegacia Especializada de Repressão às Organizações Criminosas (Draco). Ao receberem informações sobre o paradeiro deles, a Polícia Civil solicitou apoio à Guarda Municipal de Vitória, que auxiliou no monitoramento, utilizando o Cerco Eletrônico, e a equipe deteve os suspeitos. 

Além do carro em que eles estavam, outros dois veículos de luxo foram apreendidos, além de um simulacro de pistola que estava na casa dos investigados. O homem responde por falsidade ideológica, estelionato e falsa identidade. Já a esposa responde pelos crimes de estelionato e falsidade ideológica. 

As investigações terão prosseguimento com o intuito de identificar se mais pessoas estão envolvidas no crime. A Polícia Civil orienta que vítimas registrem Boletim de Ocorrência, para que os novos fatos sejam incorporados às investigações. 

Texto: Camila Ferreira

Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna – (27) 3137-9024

[email protected]

Atendimento à Imprensa:

Olga Samara/ Camila Ferreira
(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/ (27) 3636-9928 / (27) 99297-8693
[email protected]

Comentários do Facebook
Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NORTE

NORDESTE

CENTRO-OESTE

SUDESTE

SUL

MAIS LIDAS DA SEMANA