São Paulo

DIG de Avaré prende três suspeitos de integrar quadrilha especializada em furtos a residências

Publicado

em


Trio foi detido na Rodovia Castelo Branco após trabalho de inteligência policial; investigações apontaram que o grupo planejava praticar outros crimes no próximo final de semana

Policiais civis da Delegacia de Polícia de  Investigações Gerais (DIG) de Avaré (Deinter 7) prenderam, na quinta-feira (24), três suspeitos de efetuar furtos a residências da cidade, cujos crimes ocorreram no começo deste ano. Os indivíduos foram detidos com apoio da Polícia Militar, na Rodovia Castelo Branco, próximo a Araçariguama, na Região Metropolitana de São Paulo.

Na ação, foram apreendidos apetrechos que o trio poderia utilizar na prática de outros crimes contra o patrimônio, entre os quais chaves modificadas (mixas), lanternas, ferramentas como chave de fenda e alicate, e até um pé de cabra. A equipe policial investiga a hipótese de que os criminosos pretendiam furtar outras residências de Avaré no próximo final de semana. O veículo também foi apreendido.

Os suspeitos foram encaminhados para a sede da DIG a fim de prestarem declarações a respeito dos fatos e para aguardarem decisão do Poder Judiciário. Os três devem passar por audiência de custódia e, posteriormente, serem removidos para unidades prisionais da região.

De acordo com a investigação, o trio pertence a uma associação criminosa especializada em furto de casas. Seus integrantes, no mínimo seis, moram em São Paulo. O grupo atua sempre em três ou quatro indivíduos, sendo que geralmente uma mulher fica responsável por verificar se os moradores estão ausentes e também fazer a vigilância externa do local.

Os investigados conseguem invadir os imóveis pelo portão externo, em poucos minutos, utilizando uma chave mixa. Em seguida arrombam portas e janelas. Uma vez dentro da casa, subtraem principalmente joias, dinheiro e bebidas caras. Se o imóvel possuir sistema de monitoramento, também furtam o equipamento onde ficam armazenadas as imagens.

READ  PCGO estoura laboratório de refino de cocaína e prende suspeito por tráfico de drogas em Itumbiara

Nas ações criminosas, utilizam sempre veículos de locadora, retirados na região metropolitana de São Paulo, em nome de terceiros. Após a prática dos crimes, repassam o veículo para outros membros da quadrilha, os quais se encarregaram de dar fim ao veículo (provavelmente desmanche). Os “laranjas” recebem determinado valor por emprestarem  seus dados para a assinatura do contrato com a prestadora de serviço.

Segundo o delegado de polícia titular da DIG, os criminosos praticaram sete ações em Avaré, sendo seis furtos consumados e uma tentativa, ocorridos entre fevereiro e março deste ano.

A operação foi precedida de trabalho de inteligência e de campo realizado pela DIG, o qual permitiu identificar o momento propício para o acompanhamento do veículo ocupado pelo trio e seu cerco. Um inquérito policial foi instaurado e os indivíduos responderão pelos crimes de associação criminosa e furto qualificado. A investigação prossegue a fim de identificar outros integrantes da quadrilha.

Comentários do Facebook
Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NORTE

NORDESTE

CENTRO-OESTE

SUDESTE

SUL

MAIS LIDAS DA SEMANA