Geral

Pesquisa sobre práticas de sanitização do Turismo chega à Região das Águas e Cavernas

Publicados

em


.

O Observatório do Turismo, da Goiás Turismo, inicia, nesta terça-feira, dia 7, na Região das Águas e Cavernas, a pesquisa “Melhores práticas de sanitização para receber turistas/visitantes”. A região é composta pelos municípios de Damianópolis, Formosa, Mambaí e São Domingos.

De acordo com o Observatório do Turismo, a pandemia de Covid-19 estabeleceu uma série de mudanças na vida cotidiana das comunidades e despertou preocupação e expectativas em relação aos próximos meses, que irão refletir diretamente nas decisões de consumo após o isolamento social. Neste novo contexto, haverá mudanças comportamentais da humanidade, na forma como as pessoas se relacionam com o mundo e com os que estão à sua volta. A tendência é de uma maior preocupação com questões sanitárias, de segurança e humanitárias. A pesquisa visa compreender o perfil do turista, seu interesse em visitar a região, grau de confiabilidade deste consumidor no que se refere à localidade escolhida para visitar, desejo de visitar os destinos e quais as medidas sanitárias ele considera importantes para sua segurança na ocasião da viagem.

Segundo a coordenadora do Observatório, Giovanna Tavares, o objetivo é oferecer melhor atendimento quando for possível a reabertura do acesso aos atrativos turísticos. “A pesquisa é para melhor adaptarmos nossas práticas sanitárias às necessidades dos turistas”, afirmou.

O levantamento, que começou pela Chapada dos Veadeiros, também deve abranger  as outras 8 regiões turísticas de Goiás: Vale do Araguaia, Ouro e Cristais, Negócios e Tradições, Pegadas no Cerrado, Estrada de Ferro, Lagos do Paranaíba, Vale da Serra da Mesa e Águas Quentes.

Para responder ao questionário basta acessar o link:  https://forms.gle/ihG6utQVWfYK4Pue9

Fonte: Governo GO

Comentários do Facebook
READ  Congresso derruba veto de Dilma sobre royalties de petróleo
Continue lendo

NORTE

NORDESTE

CENTRO-OESTE

SUDESTE

SUL

MAIS LIDAS DA SEMANA