Goiás

Geacri finaliza 1º inquérito com indiciamento de repórteres por injúria racial

Publicado

em


Dois repórteres esportivos goianos serão indiciados por injúria racial por comentários realizados contra o jogador Celsinho, do Londrina, durante o jogo com o Goiás, no estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia, no último dia 17 de julho. Esse é o resultado do inquérito nº 01 instaurado pelo Grupo Especializado no Atendimento às Vítimas de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Geacri), inaugurado no dia 16 de agosto.

Durante o jogo, os repórteres esportivos realizaram comentários depreciativos sobre o cabelo crespo do jogador, durante transmissão da partida para rádio. Após a partida, a vítima registrou a ocorrência na Polícia Civil do Paraná, que encaminhou os autos para o grupo especializado em Goiás. A oitiva de Celsinho foi realizada por meio de vídeoconferência.

Segundo o delegado Joaquim Adorno, titular do grupo especializado, o inquérito será remetido ao Judiciário antes do prazo limite legal. No primeiro mês de atuação, o Geacri já instaurou 25 inquéritos, 10 verificações preliminares de informação e seis Termos Circunstanciados de Ocorrências (TCOs), todos envolvendo crimes de injúria racial, homofobia, transfobia e racismo.

Além disso, a Polícia Civil conseguiu, junto à Secretaria de Segurança Pública, que o sistema de Registro de Atendimento Integrado fosse alterado, de modo a abarcar os novos tipos penais. “Dessa forma, vamos conseguir elaborar estatísticas reais, que vão refletir até mesmo na adoção de políticas públicas envolvendo essa temática, resgatando os direitos humanos”, considera o delegado.

O crime pelo qual os repórteres foram indiciados está tipificado no Artigo 140, Parágrafo 3, do Código Penal. Se condenados, poderão cumprir penas de um a três anos de reclusão e multa. A pena pode ser agravada por ter o crime sido cometido na presença de várias pessoas e/ou propagada em redes sociais. A Polícia Civil também enviará cópia do inquérito à vítima para que tome as providências que entender pertinentes na área cível.

READ  DIH prende investigada duas vezes no mesmo mês

Comentários do Facebook
Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NORTE

NORDESTE

CENTRO-OESTE

SUDESTE

SUL

MAIS LIDAS DA SEMANA